5 dicas para ajudar seus filhos a usarem inteligência emocional na hora dos estudos.

Fonte: Blog Sempre Família

Postagem_34.jpg

Aprenda a estimular nas suas crianças a vontade de aprender e outros fatores fundamentais para que estudar não vire "uma chatice".

 

O estudo é para as crianças uma obrigação que requer muitas doses de vontade de aprender. Para conseguir acompanhá-los por esse caminho, é fundamental educar a sua inteligência emocional.

 

A regulação das emoções é o ponto de partida para inculcar aspectos importantes como a motivação, a confiança, a autonomia e a responsabilidade – bases para o sucesso não apenas na escola, mas no seu futuro pessoal e profissional.

 

Muitas vezes, no âmbito da educação, encontramos uma certa obsessão por resultados – preparação para o vestibular, bilinguismo, ensino profissionalizante, etc. – que marginaliza o delicado processo de formação das emoções que acontece nessa fase da vida. Esse processo só tem a ajudar na conquista desses mesmos resultados, dando as ferramentas para a constante superação de si mesmo. Confira essas ideias para ajudar os seus filhos a integrar a inteligência

emocional em sua aprendizagem:

 

Não ponha o foco nas notas

O olhar deve estar voltado para o processo mais do que para o resultado. Se uma criança está se esforçando, à medida de suas possibilidades, para alcançar determinada meta, é preciso reconhecer esse empenho, mesmo que o resultado não seja alcançado.

 

Não premie com coisas materiais

Um presente material não é a melhor maneira de motivar o estudo, porque sempre acaba sendo algo efêmero, de valor limitado. Uma forma melhor de reconhecer de forma pessoal o grande esforço que a criança realizou é planejar um passeio especial com a família.

 

Aprenda com os fracassos

É muito tentador aplicar um castigo por uma recuperação, mas é também bem pouco construtivo. É preciso analisar o que aconteceu: faltou estudo? Houve dificuldades na hora das provas – nervosismo, branco, ansiedade, sono? A matéria não foi bem entendida? Onde está o problema? Como resolvê-lo, juntos?

 

Dê as ferramentas – em vez de fazer em seu lugar

No estudo, é muito importante aprender a se organizar. Em vez de você mesmo ser responsável pela agenda da escola, por exemplo, é melhor ensinar a criança a fazer isso sozinha. Depois disso, podemos acompanhá-la durante um tempo para ver se estão se virando bem, apontando possível correções e melhoras. A partir disso, a criança conquista a sua autonomia nesse campo, o que é importante para a forma como ela enxerga o próprio estudo.

 

Eduque para a responsabilidade

A responsabilidade pessoal é muito importante para o sucesso do estudo. Quando estamos comprometidos pessoalmente com algo, obtemos sucesso; se só fazemos por fazer, nunca damos o melhor de nós mesmos: isso serve para crianças e adultos. Delegar pequenas tarefas domésticas à criança, deixando claro que essa será a sua responsabilidade e que, se ela não a cumprir, o serviço não será feito, é uma forma de educá-la a valorizar a contribuição que ela pode oferecer e a perceber os resultados – positivos e negativos – de suas ações.

EspacoSER_Logo_Base circular1.png