Como vencer a insônia graças à terapia

cognitivo-comportamental.

Fonte: A Mente é Maravilhosa

Postagem_147.jpg

Superar a insônia pode ser uma tarefa árdua. Explicamos aqui como a terapia cognitivo-comportamental, ou TCC, pode ajudá-lo.

 

É possível que você tenha tentado vencer a insônia em inúmeras ocasiões. No entanto, pode ser que as suas tentativas tenham sido em vão. Isso porque os tratamentos psicológicos breves, em comparação com os medicamentos populares, são a melhor solução.

 

A insônia é um problema relevante que, frequentemente, não é tratado da melhor forma. Além disso, é muito comum, pois 6% da população adulta sofre insônia a ponto de cumprir com os critérios diagnósticos do Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM-5).

 

Além disso, aproximadamente 12% das pessoas dizem que a insônia interfere de forma importante em suas atividades diurnas.

 

O que se entende por insônia?

Em síntese, a insônia é uma alteração do sono que implica dificuldade de conciliá-lo, permanecer adormecido ou se levantar muito cedo pela manhã. Este transtorno é associado a uma considerável deterioração funcional e a grandes prejuízos para a saúde.

 

Esta condição, além disso, costuma prever o desenvolvimento de inúmeras condições psicológicas e médicas, por isso a importância de ser bem tratada pelos profissionais de saúde.

 

De acordo com os critérios do DSM-5, deve ser dado um diagnóstico de insônia quando existe uma queixa subjetiva de dificuldades de conciliar ou manter o sono.

 

Estas dificuldades devem ser associadas a deficiências durante o dia. E mais, não devem ser explicadas melhor por outra condição médica ou psiquiátrica.

 

Sendo assim, para diagnosticar a insônia, requer-se que o tempo para dormir ou acordar depois do início do sono seja maior que 30 minutos. Isso deve acontecer por pelo menos três noites por semana durante um período de seis meses, no mínimo.

 

Vencer a insônia graças à terapia cognitivo-comportamental

A terapia cognitivo-comportamental (TCC) foi identificada como um tratamento efetivo contra a insônia em diversas pesquisas. Uma revisão recente encontrou uma elevada efetividade desta terapia para superar a insônia e indicações que se sustentam em um seguimento a longo prazo.

 

No tratamento da insônia são empregados diversos tipos de medicamentos, tanto receitados como de venda livre. Estes incluem as benzodiazepinas, os hipnóticos não-benzodiazepínicos, antidepressivos e anti-histamínicos de venda livre (por exemplo, difenidramina e doxilamina).

 

No entanto, existem evidências de que os tratamentos não farmacológicos para superar a insônia são mais aceitos pelos pacientes e, como se fosse pouco, produzem efeitos mais duradouros.

 

Dessa forma, a terapia cognitivo-comportamental demonstrou ser uma intervenção eficaz e promissora para vencer a insônia.

Quer saber mais? Fale com Luciana Lauretti.

Psicóloga Cognitivo Comportamental.

EspacoSER_Logo_Base circular1.png