Entenda a relação de comorbidades de TDAH

Fonte: SBie - Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional

Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um problema neurobiológico de causas genéticas que geralmente se manifesta na infância e costuma acompanhar o indivíduo por toda sua vida. É caracterizado por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade.

 

O transtorno é resultado de uma disfunção neurológica no córtex pré-frontal: O Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um problema neurobiológico de causas genéticas que geralmente se manifesta na infância e costuma acompanhar o indivíduo por toda sua vida. É caracterizado por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade.

 

O transtorno é resultado de uma disfunção neurológica no córtex pré-frontal: quando o indivíduo tenta se concentrar, a atividade do córtex pré-frontal diminui ao invés de aumentar (como acontece com pessoas que não apresentam o problema). Trata-se de uma condição física em que há o subdesenvolvimento e mau funcionamento de certas partes do cérebro.

 

Quando o indivíduo tenta se concentrar, a atividade do córtex pré-frontal diminui ao invés de aumentar (como acontece com pessoas que não apresentam o problema). Trata-se de uma condição física em que há o subdesenvolvimento e mau funcionamento de certas partes do cérebro.

 

O que é comorbidade?

 

O termo comorbidade significa presença ou associação de duas ou mais doenças no mesmo indivíduo.

É frequente que o TDAH venha acompanho (em mais de 50% dos casos) de outros transtornos como depressão, especialmente por conta da autoestima baixa causada pelas dificuldades de iniciar e terminar tarefas.

Comorbidades que podem estar associadas ao TDAH

 

Distúrbios de linguagem

  • Dislexia (dificuldade com a leitura ou escrita);

  • Disgrafia (dificuldade com a escrita);

  • Disfasia (dificuldade com a fala).

 

Transtorno Bipolar

 

O TDAH pode ser confundido com o transtorno maníaco-depressivo. Nos dois casos há alterações de humor e a pessoa pode ir da excitação extrema à depressão. Quando a bipolaridade é somada ao TDAH, os sintomas maníaco depressivos ficam mais fortes.

 

Outros transtornos

  • Transtorno alimentar

  • Transtorno de conduta

  • Transtorno de Personalidade Antissocial

  • Transtorno de Sono

  • Transtorno Obsessivo-compulsivo (TOC).

 

Dicas para lidar com o transtorno

 

O tratamento do TDAH, somado aos transtornos comórbidos, é fundamental para que a vida da criança seja mais saudável e produtiva. É crucial que os sintomas sejam rapidamente identificados e tratados corretamente, assim como entender que a presença de comorbidades produz alterações no tratamento e prognóstico dos pacientes.

 

Psicoterapia estrutural e organizadora, envolvendo toda a dinâmica familiar, medicação (quando necessário) e muita informação e conscientização sobre o problema. É comprovado que a terapia cognitiva comportamental traz ótimos resultados. Além disso, vale a pena seguir as dicas a seguir:

 

Invista na prática de atividades físicas

 

A prática de exercícios desenvolve as funções cerebrais que controlam a impulsividade e a hiperatividade da criança, além de liberar endorfinas que acalmam o cérebro. Estes compostos de “boas sensações” regulam o humor e o prazer.

A prática de atividades físicas também eleva os níveis de dopamina, noradrenalina e serotonina do sangue. Esses neurotransmissores regulam a capacidade de foco, atenção e os centros de recompensa do cérebro.

 

Tenha organização e rotina

 

Criar uma rotina com horários específicos para dormir, acordar e fazer as refeições é fundamental. Livre-se da bagunça, uma vez que a desordem pode contribuir para a sensação de sobrecarga e favorecer a distração. Reduza os objetos espalhados e a bagunça nas prateleiras e gavetas da casa. Estabeleça locais específicos para os itens importantes.

EspacoSER_Logo_Base circular1.png