Mau comportamento é fruto da educação dada pelos pais desde o berço, segundo uma investigação.

Fonte: Portal Psicologias do Brasil / Imagem: Pixabay

Postagem_85.jpg

As práticas educativas parentais desde o nascimento  dos filhos são responsáveis, em noventa por cento dos casos, por comportamentos  inadequados como o bullying e a indisciplina escolar, defende em livro o investigador e psicólogo Luís Maia.

E Tudo começa no Berço, é o título do livro a ser lançado, no qual o autor defende que é desde

o nascimento da criança que se desenvolvem  grande parte das suas características,

positivas ou negativas.

 

“Perdoem-me pais, mas a culpa de muitos de nós não termos controle sobre  o comportamento dos nossos filhos, estou convencido, não é dos filhos, nem  da sociedade: é nossa”, escreve o autor alertando para a necessidade de  os pais estarem mais presentes na vida dos filhos.

 

Partindo de exemplos práticos, Luís Maia pretende demonstrar como a  desresponsabilização dos membros familiares e educadores próximos das crianças  e adolescentes apenas contribui para a acomodação a uma sociedade desumanizada.

 

Então haverá ou não uma relação entre o comportamento das crianças e  a forma como são educadas desde bebés? Na opinião do psicólogo, baseada  em 20 anos de prática clínica, essa relação é bem evidente e manifesta-se em 90% dos casos.

“Na minha opinião cerca de 90% da responsabilidade do comportamento inadequado das crianças e adolescentes está sedeado nas práticas educativas  nos primeiros dias e anos da criança”, disse em declarações à Lusa, adiantando  que na maioria dos casos são os pais que precisam de ajuda para se reorientarem  na educação dos seus filhos.

 

Luís Maia explica que nos milhares de casos que já atendeu, quando começa  a investigar as causas dos comportamentos inadequados das crianças quer  sejam de indisciplina escolar, de violência contra os pares ou de outras atitudes anti-sociais, na maioria das vezes os pais foram orientados percebendo que eram as suas práticas educativas que deveriam ser alteradas.

 

A má prática educativa, explicou, ocorre em todas classes socioeconómicas e mesmo em ambientes familiares normais quando por exemplo os pais se desautorizam em frente à criança, quando quebram rotinas ou quando delegam competências.

 

A sociedade, defende o autor em declarações à agência Lusa, desaprendeu a arte de educar os filhos e a comportarem-se em sociedade, delegando nas  estruturas essa responsabilidade.

Uma aposta que considera errada.

 

A educação desde o nascimento, diz, determina efetivamente o percurso  de uma criança, porque “tudo começa no berço” à exceção de uma pequena minoria  em que há de fato problemas no desenvolvimento ou distúrbios psicopatológicos.

 

O livro é baseado em vivências e casos reais, fruto da experiência do autor no acompanhamento de jovens e famílias.

 

Trata-se de um guia com informações dedicadas à boa aplicação da prática  educativa, para pais, educadores, cuidadores, educadores de infância, professores  dos mais variados níveis de ensino, psicopedagogos, psicólogos, técnicos de saúde mental, entre outros.

Quer saber mais? Fale com Silvana Perez, Pedagoga,

Psicopedagoga e Mestre em Educação.

EspacoSER_Logo_Base circular1.png