Buscar
  • A Mente é Maravilhosa

Pet terapia: o que é e quais são seus benefícios.

Fonte: A mente é maravilhosa

Existem muitos estudos que sustentam a ideia de que os animais podem nos ajudar, e muito, a cuidar ou melhorar nossa saúde mental. Assim, os efeitos de sua companhia vão além de ser um antídoto para o sentimento de solidão.


Seres humanos e animais compartilham um vínculo há milhares de anos; na verdade, hoje em dia, é comum viver com um em casa. Muitas pessoas sentem uma ligação estreita com os seus animais de estimação e encontram grande satisfação na sua relação com eles.


Por esse motivo, o campo do pet terapia surge como uma alternativa de tratamento que busca aproveitar esse vínculo afetivo.

Embora ainda seja um campo de pesquisa, a terapia animal apresenta resultados promissores. A seguir, neste artigo, você aprenderá em que consistem essas intervenções e como elas podem beneficiar sua saúde mental e física.


O que é pet terapia?

Também conhecido pelo nome de Intervenções Assistidas por Animais (IAA), é um conjunto de técnicas e métodos terapêuticos que envolvem animais. O objetivo é aproveitar a interação homem-animal como ferramenta para lidar com desconfortos físicos e psicológicos.


A IAA engloba diferentes tipos de atividades:

Terapia Assistida por Animais (TAA). Consiste em sessões de tratamento estruturadas com objetivos terapêuticos. Seu objetivo é aliviar os sintomas gerados por certos distúrbios de saúde física e mental. A TAA deve ser administrado por um profissional de saúde com a formação necessária.


Educação Assistida por Animais (EAA). É um tipo de terapia com animais de estimação cujo foco é a área educacional. Neste caso, as atividades com animais têm como meta o alcance de objetivos acadêmicos. Por exemplo, aumentar a motivação dos alunos para obter melhores notas.


Atividades Assistidas por Animais (AAA). São intervenções com uma abordagem mais espontânea e aberta, sem finalidades terapêuticas estabelecidas. No entanto, as atividades assistidas por animais podem ter valor terapêutico ocasional. Estas sessões têm um foco mais recreativo. Elas não precisam ser lideradas por um profissional de saúde ou educador.


A partir disso, vemos que a IAA é um campo amplo com diferentes modalidades e objetivos. No entanto, em todos os casos, este tipo de terapia deve ser dirigido por pessoal treinado. É importante que o coordenador seja alguém com experiência no manejo do comportamento animal. Da mesma forma, recomenda-se que o animal atenda a certos padrões.


Quais animais podem participar do pet terapia?

Hoje, a gama de animais que podem ser considerados como animais de estimação se expandiu. Cobras, corujas e até guaxinins são adotados como animais de estimação. No entanto, nem todas as espécies são adequadas para participar do pet terapia.


Os animais utilizados na IAA são criaturas de natureza gentil e empática que gostam do contato com os seres humanos. Por exemplo, cães, gatos, cavalos, golfinhos, entre outros. Eles costumam ter um temperamento alegre e calmo.


Por outro lado, cobras e corujas são espécies que geralmente vivem sozinhas, não demonstram afeto e tendem a interpretar a maioria de nossos gestos como uma ameaça.


Seguindo essa linha, qualquer animal que participe de intervenções de saúde ou educação deve ter seu calendário vacinal completo.


Benefícios terapêuticos

De acordo com um estudo de Oropesa Roblejo et al. (2009), a pet terapia tem um impacto positivo em diferentes áreas do desenvolvimento humano.

Saúde física


As IAAs geralmente envolvem jogos ou outros tipos de atividades na companhia de animais. O movimento necessário para participar pode ajudar a reduzir o grau de sedentarismo de uma pessoa. Ao mesmo tempo, pode promover a circulação sanguínea, perda de peso e redução da dor nos músculos e articulações.

Saúde mental


Koukourikos et ai. (2019) publicaram uma revisão sistemática sobre os benefícios da terapia animal na saúde mental. As atividades com animais ajudam a reduzir a expressão de sintomas negativos em pacientes com transtornos mentais. Esse tipo de intervenção permite que os participantes desenvolvam habilidades para melhorar sua qualidade de vida.


Os benefícios podem variar dependendo do animal com o qual você trabalha. Por exemplo, diz-se que a companhia de gatos ajuda a reduzir o estresse devido à sua natureza calma. Enquanto os cães, sendo mais ativos e brincalhões, estimulam sentimentos positivos como alegria ou amor.


Social

Os animais promovem a criação de laços sociais de diferentes maneiras. Um exemplo comum é quando vamos passear com nosso cachorro e ele resolve brincar com outro no parque. Normalmente, podemos ter alguma interação com o tutor do outro cão e podemos até começar uma amizade.


Por outro lado, temos o caso dos cães de assistência que acompanham pessoas com dificuldades motoras ou perceptivas.


Recomendações para a pet terapia

Se você acha que você ou alguém que você conhece poderia se beneficiar do pet terapia, entre em contato com um centro ou profissional que a ofereça. É essencial que você verifique as credenciais da instituição ou especialista que oferece o serviço.


Lembre-se que essa pessoa não deve ter apenas conhecimento sobre saúde mental e física, mas também sobre cuidados com os animais.


Se você estiver interessado em trabalhar com seu próprio animal de estimação, você pode discutir isso com o centro ou profissional. Eles serão responsáveis por determinar se seu amigo atende ou não às condições adequadas para a pet terapia.


2 visualizações0 comentário